Notícias

06.07.2019 - 10:34

Peritos oficiais de Mato Grosso do Sul fazem visita técnica no Paraguai

Atuais convênios de cooperação podem receber adendos para aumentar a capacidade de combate ao crime
|
Compartilhe:
Peritos oficiais de Mato Grosso do Sul fazem visita técnica no Paraguai

Uma comitiva formada pelos peritos oficiais de Mato Grosso do Sul Ernane Simões Carbonato e Rogério Insfran Ocampos, além do papiloscopista Cesar Ortiz Jr., fez uma visita técnica no Paraguai. O objetivo dessa viagem foi discutir uma futura parceria entre as perícias brasileira e paraguaia na luta para combater a criminalidade na região de fronteira.

O encontro ocorreu no dia 3 de julho e os peritos oficiais visitaram a estrutura da Perícia Oficial do Paraguai nos Institutos de Identificação e de Criminalística. Do lado do país vizinho, os responsáveis por fazer a apresentação do trabalho foram o chefe de criminalística de Assunção comissário Mateo Cuéllar; o comissário sub-chefe Hugo Vera; o sub-comissário chefe de balística Abel Cantero; o comissário chefe de identificação David Domingues; e sub-oficial advogado Edson Quintana, lotado em Pedro Juan Caballero, cidade na fronteira com Ponta Porã.

Em um prédio de quatro andares que fica em Assunção, o grupo brasileiro discutiu com os colegas paraguaios a possibilidade de incluir adendos nos atuais convênios entre os países e também foram iniciadas tratativas para que haja apoio técnico múltiplo para atuação em áreas de fronteira entre Brasil e Paraguai. Mato Grosso do Sul tem as cidades de Aral Moreira, Antonio João, Bela Vista, Coronel Sapucaia Japorã, Mundo Novo, Paranhos, Ponta Porã, Porto Purtinho e Sete Quedas que fazem fronteira com o Paraguai.

A Perícia Oficial paraguaia tem estrutura avançada em termos de identificação, com sistema capaz de realizar reconhecimento facial por fotos. Os dados podem ser acessados a partir de um importante banco de dados integrado. Há também possibilidade de identificação de suspeitos com reconhecimento palmar, ou seja, pela palma da mão.

Na área de balística, os peritos do Paraguai possuem base de dados interligada com a Interpol por meio do banco internacional de cadastro de armas. Esse recurso garante, por exemplo, identificar se uma arma apreendida em território paraguaio chegou a ser usada em um crime nos Estados Unidos. Desta forma, trata-se de uma ferramenta que permite ampliar o trabalho de combate ao tráfico de armas.

“Fizemos um contato prévio para o início de tratativas de parcerias, que poderão ser firmadas a partir dos secretários de segurança pública dos países. Conhecemos a estrutura deles nesta viagem técnica e agora eles podem vir para Mato Grosso do Sul conhecer nossa estrutura”, comenta o perito criminal chefe da Criminalística em Ponta Porã Ernane, que integrou a comissão.

A Perícia Oficial de Mato Grosso do Sul tem um trabalho avançado na área de toxicologia e de apuração a partir do DNA. Essas frentes ainda estão em desenvolvimento no Paraguai. Um próximo passo dessa maior aproximação entre as perícias dos dois países envolve uma visita a Campo Grande.

Fotos da visita técnica: